sunnuntai 23. maaliskuuta 2014

Onde nasce o sol



"Hoje a saudade conversou comigo, veio falar de você sem razão, te encontrei por toda parte, tropecei no meu desastre, eu e a lua e a solidão. Amanhã bem cedo, depois que o sol sorrir pro mundo, eu vou chorar do outro lado, sem ninguém."

Só depois da minha volta para a Finlândia eu realmente soube o que a palavra "saudade" significa. Tempo todo estou sentindo a saudade do Brasil, a saudade das minhas famílias, saudade dos meus amigos, saudade do calor e a alegria. É um sentimento que nunca vai me deixar, eu só tenho que aprender viver com ele. As vezes a saudade bate ainda mais forte. Pode ser que escuto alguma música, vejo alguma foto, leio algum texto que me faz lembrar o Brasil. Ontem foi um dia quando a saudade bateu assim muito forte. Fui para o treinamento dos novos intercambistas e notei que já faz quase dois anos da minha ida ao Brasil. Dois anos? 

A vida aqui na Finlândia é boa também. Eu tenho os meus amigos que sempre estão aqui para mim. Estou estudando muito para realizar o meu sonho de ser uma médica um dia. Também estou trabalhando para juntar dinheiro para ir à África e ajudar os órfãos de lá. Está tudo bem aqui, mas ao mesmo tempo estou me sentindo como se eu estivesse meio perdida, como se uma parte de mim estivesse faltando. 

Já faz tempo que notei uma coisa. Notei que a minha vida sempre será assim, que vou estar em lugar, e ao mesmo tempo querendo estar em outro. A saudade eterna é o preço que pago por ter a casa nos dois lados do mundo. Por outro lado, me sinto tão rica que tenho algo que me deixa com essa saudade forte. Estou feliz por ter um lar no Brasil.

No final eu queria dizer para os meus amigos e familiares do Brasil, que apesar de não falamos todos os dias, estou pensando em vocês e que vocês sempre estarão no meu coração.  

  -Kiira
 

Ei kommentteja:

Lähetä kommentti